DSpace

Repositório Aberto >
ÁREAS CIENTÍFICAS / SCIENTIFIC AREAS >
CEMRI - Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais >
CEMRI - Artigos em revistas internacionais / Papers in international journals >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.2/2200

Título: O olhar da comunidade Cabo-Verdiana em Lisboa sobre a saúde
Autor: Bäckström, Bárbara
Palavras-chave: Saúde
Representações
Imigrantes
Grupos sociais
Issue Date: Dec-2011
Editora: RECIIS
Citação: Bäckström, Bárbara - O olhar da Comunidade Cabo-Verdiana em Lisboa sobre a saúde [Em linha]. "Revista Eletrônica de Comunicação Informação e Inovação em Saúde". ISSN 1981-6278. Vol. 5, Nº 4 (Dez. 2011), p. 45-53
Resumo: Este artigo tem por base um estudo no âmbito da sociologia da saúde, em particular da saúde dos imigrantes, relativamente às suas representações e práticas de saúde e de doença. Pretendeu-se estabelecer uma análise comparativa dos dados. O estudo tem como objectivo compreender a forma como os indivíduos percepcionam a saúde em geral e a sua saúde, em particular. Foi feita uma análise comparativa de forma a realçar as semelhanças e as divergências de representações de saúde ou em caso de doença. O estudo foi efectuado junto de uma amostra de 40 cabo-verdianos da primeira geração residentes na região de Lisboa, dividida em diferentes subgrupos, para efeitos de análise: grupo social, geração e género. Optámos por uma metodologia qualitativa através realização de entrevistas semi-estruturadas para recolha da informação. Os resultados sugerem a existência de diferenças entre os grupos sociais relativamente às representações, na esfera da saúde e da doença. Elas foram determinadas mais pelos factores socioeconómicos do que pelos aspectos culturais e de etnicidade. Mais do que a cultura e a etnicidade que se moldam às condições materiais de existência, foi, neste estudo, o nível socioeconómico a determinar as maiores diferenças e a interferir nas práticas de saúde e doença, de um grupo com uma cultura de base comum. Em geral, os indivíduos sobrevalorizaram a sua identidade étnica e a cultura de origem comum. Essas diferenças fizeram também sobressair dois tipos de visão: uma cosmopolita, mais articulada ao mundo e que se relaciona com as ideias expressas pelo grupo de elite e na segunda, uma visão existencial, mais ligada às condições materiais de existência e que corresponde às representações feitas pelo grupo popular. A pertença a grupos sociais diferentes, mas a uma mesma cultura e identidade, dá origem a uma partilha do sentimento de pertença cultural, mas não a comportamentos e práticas idênticos.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.2/2200
ISSN: ISSN 1981-6278
Versão do Editor: DOI:10.3395/reciis.v5i4.556pt
Appears in Collections:CEMRI - Artigos em revistas internacionais / Papers in international journals

Files in This Item:

File Description SizeFormat
556-2958-1-pb.pdf126,43 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia